Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘casamento’

Ainda me lembro da expressão intensa no rosto da menina: “Papai, por que não ensina  a mamãe a dançar?” O filme “Shall We Dance?”Dança comigo?, do diretor Peter Chelson, fala da vida de um homem que, tendo perdido o interesse por seu casamento, apesar de amar sua mulher, decide aprender a dançar. Em meio às suas aulas e com a influência de sua empolgante professora, descobre-se vivo novamente, desperta ciúmes em sua esposa e traz à tona a crise que estavam vivendo. Após abandonar as aulas, fato que não resolveu os seus problemas, ouve de sua filha a proposta para que ensine sua mulher a dançar.

Quantos são os relacionamentos que perdem o brilho e vivenciam situções como essas, não? Dúvidas, medos, insatisfações, tudo fica guardado em um lugar escondido, difícil de ser alcançado pelo outro. A ausência de diálogo, que diversas vezes tem a intenção de não machucar, acaba por piorar as coisas, uma vez que só aumenta o abismo entre os dois e diminui a habilidade de comunicação.

Seria maravilhoso, então, se apenas ensinar o outro a dançar fosse o bastante, não é mesmo? Se ao menos houvesse o convite de uma das partes, talvez pudesse dar certo; quem sabe um rítmo quente despertasse os desejos adormecidos ou uma melodia delicada trouxesse de volta  a sensibilidade. No entanto, as coisas não são tão simples assim. Para tudo na vida é necessário um primeiro passo mas, este é tão rejeitado que fica difícil começar a dança.

Bom, mas vamos pensar sobre dança: penso que relacionar-se com alguém é justamente aprender a dançar com ele, conhecer o seu corpo, o seu rítmo e seus estilos prediletos. Amar é dançar com harmonia como um só corpo ou uma “alma em dois corpos”, como diz Aristóteles sobre os amigos. Ou não falamos de amizade em relacionamentos amorosos? Será possível amar sem ser amigo?

Amigo é o que confia ao invés de julgar, ouve e não apenas fala. Amigo é aquele que investe no outro, que se preocupa e gosta de passar tempo junto; ele conhece e reconhece o amigo todos os dias.  Ser amigos é ter uma alma em dois corpos, ser amante é ser um com o outro. Ser amante é ser amigo, que conhece os passos pra sempre acompanhá-lo, conhece o rítmo pra confiar no seu tempo. O amante conhece o corpo e o sustenta quando for preciso.

Talvez seja mesmo importante, então, ensinar e aprender a dançar, conhecer o par e fazer bonito na pista que os espera pela frente. Não vamos ter medo das quedas, o importante é ajudar a levantar. É isso o que os amigos fazem, que os amantes fazem; são uma única alma em dois corpos, são um único corpo a dançar.

Anúncios

Read Full Post »